Escolha uma Página

Como reconquistar um amor impossível

Cinco passos para reconquistar um amor mesmo que pareça impossível

Leia até o fim.

O que você precisa fazer

Um término de relacionamento na maioria das vezes costuma ser turbulento, e no processo, ambos podem sair magoados. 

Nesse momento pode parar que será impossível reconquistar o seu amor, mas eu vou te provar que não é. 

Para te ajudar com isso eu criei 5 passos simples para que você consiga diminuir os ruídos emocionais entre vocês e assim reconquistar o seu amor, mesmo que ele esteja magoado.

Sou Nicolas Corrêa, mentor de relacionamentos. O que me motiva a continuar todos os dias estudando, me especializando e realizando mais de 700 mentorias por ano é receber diariamente depoimentos da transformação de vida dos meus alunos. 

É perceber que de alguma maneira contribui para que conseguissem conquistar quem tanto desejavam, superar um ex ou reconquistar o seu amor. Sou um colecionador de boas histórias, dá só uma olhada.

Assim como essas pessoas, você também pode viver um novo relacionamento com a pessoa que você ama, e eu vou te ajudar com isso. Antes de mais nada, preste atenção aqui:

A ausência do perdão NÃO tem a capacidade de afetar a outra pessoa a ponto de fazer justiça. Não é seu trabalho fazer justiça. É o universo que vai lidar com a situação usando a lei da causa e efeito, ou seja, o que você joga para o universo ele joga para você.

Quando você não perdoa, a única pessoa que sai prejudicada é você mesmo, pois fica fragilizado, tanto seu corpo físico como seu  emocional e espiritual. O NÃO perdão traz rancor, amargura e tristeza. 

Lembre-se: As pessoas sempre vivem os resultados que criaram com suas decisões e escolhas. Tanto para se perdoar, quanto para pedir perdão de forma eficaz para o(a) sua\seu ex, são necessárias CINCO ações: 

  • Primeiro: Se perdoar;
  • Segundo: Enxergar a raiz do problema;
  • Terceiro: Romper com o ruído emocional
  • Quarto: Contar a melhor história;
  • Quinto: Pedir perdão para o seu ex.

Então vamos lá!

Primeira ação: Se perdoar

Primeira ação: Se perdoar

Sobre se perdoar. Uma dica importante é você mentalizar sua intenção de perdoar.

Afirme para si mesmo essa frase a seguir.

Se possível, a anote em algum lugar de destaque para sempre lembrar.

“sei que a versão de mim daquele momento fez o melhor que pode com as habilidades que tinha.

Hoje já posso fazer diferente porque escolho ser autor do meu movimento”.

Para recomeçar um novo relacionamento ou querer resolver qualquer situação, você não pode se criticar e esperar que tudo se resolva.

Amor e perdão caminham juntos.

Quando não perdoamos a nós mesmos por alguma atitude do passado ou não perdoamos nosso ex, não teremos uma vida leve, nossos pensamentos ficam remoendo situações passadas (que não temos mais controle) e assim não conseguimos focar no aqui e agora.

Então perdoe-se e faça o seu melhor!

Segunda ação: Enxergar a raiz do problema

Segunda ação: Enxergar a raiz do problema

Reflita sobre:

O que tem entre você e a pessoa? medo, ressentimento, mágoa, raiva, insegurança…

O que aconteceu para gerar emoção negativa?

Qual a sua parcela de culpa? Por que agiu daquele modo?

O que você fez ou deixou de fazer?

Não pense que você fez tudo de errado, isso é ser vitimista… Apenas assuma responsabilidade do que você realmente fez! Isso te torna forte. 

É possível se sentir melhor em relação ao passado usando a sabedoria e fazemos isso quando nos perguntamos:

“essa experiência gerou algo que é motivo de aprendizado hoje?”

Por exemplo:

 

Lúcia terminou com o José, porque ele não se posicionava,  se acomodou e não era presente como parceiro. Fugia dos problemas e das conversas, não demonstrava mais interesse e esperava a atitude dela. 

Assim, quando ele veio me procurar na mentoria, trabalhamos para que o mesmo passasse a enxergar como ele agia e movimentasse sua vida na direção certa.

Parece óbvio, mas precisei mostrar pra ele que ele estava estagnado. Foi aí que ele abriu os olhos, começou a se posicionar, falar sua opinião de forma clara e direta, passou a resolver os problemas, se mostrar mais presente na relação e finalmente conseguiu reconquistar a Lúcia.

Veja só essa frase do escritor Tony Robbins:

“a vida nos oferece dois tipos de experiência: as agradáveis e as lições para aprendizados. Se você não aprende com a experiência ruim, ela continua péssima e sem propósito”.

A riqueza obtida ao enfrentar os desafios é sua, como vimos no exemplo do José. Então obtenha a sabedoria, mude a forma de estar presente, faça outras escolhas, haja diferente e crie um NOVO resultado assim como José criou. 

Agora identifique nas suas relações e anote:

quais eram as raízes dos conflitos na sua antiga relação?

Terceira ação: romper com os ruídos emocionais

Terceira ação: romper com os ruídos emocionais

Mas o que é ruído emocional? São situações que fazem seu amor ter resistência com você (ou vice versa).

Normalmente são traumas, conflitos mal resolvidos, atitudes incoerentes com o seu amor que foram gerados ao longo da relação (grandes ou pequenos).

Romper o ruído emocional é um passo essencial para o processo da reconquista e necessita de muito cuidado.

Como há essa resistência entre ambos, é preciso saber exatamente o que dizer para não piorar ainda mais a situação.

Irei te passar agora, alguns exemplos de situações que causam os ruídos emocionais:

Quebra de confiança (infidelidade);

Mentiras ao longo da relação;

Fugir das responsabilidades e terceirizar a culpa para o seu parceiro;

Não cumprir com os seus deveres, compromissos;

Não buscar resolver as intrigas e dormir brigado;

Não demonstrar interesse com parceiro, parceira;

Não expressar de forma clara suas vontades, agindo como se a pessoa tivesse obrigação de adivinhar o você quer ou deseja;

Ser extremamente pessimista;

Fazer reclamações constantemente e\ou sempre estar insatisfeito;

Só dar prioridade aos seus interesses;

Não saber ouvir;

Ser inflexível nas discussões, ou seja ceder pouco ou quase nada para a opinião do outro;

Não apoiar, sonhos\projetos do parceiro, parceira;

Interferir ou tentar separar o círculo de amizades\família do seu parceiro;

Levar para casa opiniões externas ou as famosas “fofocas”;

Ter as decisões do relacionamento influenciadas por amigos\familia;

Pessoa que é egoísta, só pensa no próprio prazer;

Passar muito tempo no celular e pouco tempo com a pessoa;

Considerando essas causas, a consequência desses ruídos, será a resistência da outra pessoa.

Porque ela busca evitar essa dor que ela está vivendo, como forma de se proteger.

Exemplos de dores: carência, rejeição, se sentir desrespeitada, ferida por palavras ou atitudes, frustrada, sem apoio, inútil.

Ela percebe que não estão sendo supridas as necessidades emocionais e físicas no relacionamento, mesmo que de forma inconsciente.

Alguns exemplos dessa resistência:

-Ser indiferente e fria;

-A pessoa não te responde nas redes sociais e\ou está bloqueado;

-Ser monossilábico;

-Demorar muito tempo para responder;

-Querer distância;

 

A pergunta agora é, como romper com esses ruídos? 

Primeiro, tenha consciência que o ruído não será dissolvido do dia para a noite, o processo acontece gradativamente e é baseado em 3 pilares: Perdão, comportamento e tempo.

O perdão você vai ter bem claro aqui, o comportamento é baseado nos tipos de movimento que você irá realizar durante o processo da reconquista e o tempo diz respeito ao período que você vai usar a seu favor para corrigir as causas dos ruídos emocionais e mostrar consistência diante das suas novas atitudes.

Quarta ação: Contar a melhor história;

Quarta ação: Contar a melhor história;

Novamente irei citar Tony Robbins, ele tem mais uma frase que eu acho incrível.

Veja só: “o único fator que impede de criar a vida que deseja é a história que você conta a si mesmo sobre o motivo de não poder tê-la”

É importante saber a diferença entre FATO e HISTÓRIA.

Fato é o que aconteceu em determinado momento e a história que você contará depende da sua perspectiva em relação ao ocorrido. 

Vou te dar um exemplo bem prático: 

A namorada de David terminou com ele na véspera do carnaval e ela falou alguns motivos do término, por exemplo:  “o nosso relacionamento estava muito frio, cômodo, ultimamente nós não nos comunicamos mais, temos muitas brigas, isso está me machucando muito, então eu to terminando o nosso relacionamento e ponto.” 

Agora vou contar dois modelos de história que David pode interpretar sobre o fim desse relacionamento. 

A primeira história é a seguinte: 

Ele entende que a sua namorada terminou com ele só para curtir o carnaval e que ela não o valorizava, não enxergava o quanto ele era bom, o quanto era valioso e ela só queria curtir a vida, curtir o carnaval, pegar várias pessoas.

Essa é  a primeira perspectiva da história que David conta. 

 Agora, David pode ter uma outra perspectiva, do mesmo fato, gerando assim uma nova história:

 “Nós terminamos o relacionamento e realmente percebi que eu deixei algumas coisas esfriarem, eu estava sendo muito ríspido, muito grosseiro, alterava a voz, não tinha paciência para ela, ficava excessivamente no celular, e com esse término enxerguei alguns pontos de melhoria, então eu vou ter coragem de amadurecer. “

 Olha como são duas perspectivas diferentes do mesmo fato, do mesmo término. 

Se necessário, pare agora e reflita sobre qual história você conta da sua relação.

Busque a história que faça você amadurecer sem ter que julgar o próximo. Agora é a hora de você contar a melhor história a aprender com ela. 

 Você deve parar de contar a sua história de forma vitimista.

Ou seja, colocando a sua dor sempre como elemento principal e se concentrando na ofensa que recebeu. Pense nisso: quando você se vitimiza você deixa de se responsabilizar e se apega ao comportamento do outro.

Então, a questão é como você pode buscar o respeito, sem ter uma postura de coitadinho.

 Agora, a história da dor também pode partir de você, quando é você que cometeu um erro.

Quando é esse o caso, você deve fazer um exame de consciência, ou seja, identificar a sua realidade. Onde, como e quando aconteceu o erro? Faça o exercício da humildade em reconhecer o erro e querer repará-lo.

Você verá na prática que se responsabilizar pelos seus próprios atos é libertador.

Quinta ação: Pedir perdão para o(a) seu(a) ex.

Quinta ação: Pedir perdão para o(a) seu(a) ex.

Agora você pode se perguntar: “E em relação a outra pessoa, o que cabe a mim?”. 

 Pedir perdão. Quando a pessoa te perdoar, o espaço ficará mais leve e aberto para novas possibilidades, a pessoa baixará a guarda.

 E uma dica importante: minha opinião é que esse momento seja olho no olho! Não recomendo pedir perdão por mensagem ou e-mail. Nesse momento a presença física é essencial. 

 E para pedir o perdão, é importante também seguir alguns requisitos. São eles:

 Não resolva nada no calor do momento, pois as emoções estão à flor da pele; Dê tempo para digerir. Caso a outra pessoa se mostrar muito resistente, DE MAIS TEMPO. Com o passar dos dias a pessoa fica mais aberta ao perdão; 

  • Esteja presente, ouça a outra pessoa com muita atenção;
  • Fale de suas emoções e permita-se ser vulnerável, pois isso cria um espaço mais seguro e aberto para a outra pessoa. Fale de questões suas que machucaram e doeram… Fale que se sentiu mal, triste, magoado quando aconteceu, como explico no vídeo da vulnerabilidade;
  • Mesmo tendo razão, não fique argumentando para mostrar que tem razão e abra mão do seu orgulho;

Para essa conversa ser ainda mais eficaz, você pode seguir a seguinte estrutura. Segue as dicas:

Primeira: admita o que for a sua parcela de culpa (reconheça o seu erro e responsabilidade);

Segunda: peça desculpas e perdão. Diga o quanto se arrepende por aquele erro e dê razão a outro pessoa;

Terceira: crie algo novo: Mostre para a pessoa que você terá novas atitudes, que fará algo novo para mudar.

Quarta: incentive a outra pessoa a falar. Pergunte se ela está disposta a perdoar.

Não force o perdão, se ela não falar nada, diga que está tudo bem e encerre a conversa.

A reconquista não precisa ser encarada como um bicho de sete cabeças e eu espero ter mostrado isso para você.

Eu preparei também um artigo completo com todo o passo a passo que você deve seguir para reconquistar.

Para acessar, basta clicar aqui.

Eu também posso te ajudar das seguintes maneiras:

Curso O Quarto Ato para quem quer superar o fim do relacionamento: 

Curso Relacionamento Extraordinário para quem quer salvar ou melhorar a sua relação: https://nicolascorrea.com.br/livro-salvar 

Curso Saindo da Friendzone para quem quer transformar amizade em namoro: https://nicolascorrea.com.br/friendzone 

Mentoria de 1 hora, para você fazer uma videochamada comigo, me contar sua história e receber meu direcionamento particular: https://nicolascorrea.com.br/mentoria 

Também te convido a ser meu amigo nas redes sociais: https://www.instagram.com/nicolascorrea.com.br/

Quem gostou desse artigo também pesquisou:

Como conquistar o namorado

Como conquistar o namorado

Como conquistar o namoradoAprenda as ferramentas para chamar a atenção do seu namorado e conquistá-loLeia até o fim.Antes de tudo eu preciso que você dê uma olhada nesta pesquisa que eu realizei com meus alunos:  HomensMulheresVocê consegue perceber como os principais...

Como reconquistar seu ex namorado

Como reconquistar seu ex namorado

Como reconquistar seu ex namoradoO caminho para reconquistar seu ex namoradoLeia até o fim.Separei os principais tópicos que eu acho essenciais para quem quer reconquistar seu ex namorado. Por isso, preste muita atenção em todo conteúdo, porque com certeza fará...

Dicas para reconquistar a ex

Dicas para reconquistar a ex

Dicas para reconquistar a exSiga estas dicas certeiras para reconquistar a exLeia até o fim.Segundo os meus estudos, o que mais atrapalha o processo da reconquista, podendo até colocar tudo a perder, são os erros clássicos da reconquista.  Ao cometê-los você afasta...